Notícias

Respiração: mais que sobrevivência.

A maioria da população apresenta em diferentes níveis algum tipo de obstrução no processo respiratório. A respiração natural – a maneira como um animal ou uma criança respira – é livre e completa. Quando estão relaxados, na inspiração uma onda inicia-se na cavidade abdominal, inflando a barriga e o peito, na expiração o peito e depois a barriga se esvaziam, assim flui um ciclo.

Na infância todos nós já experimentamos uma respiração livre, mesmo por pouco tempo. Então porque quando adultos respiramos de maneira irregular? O motivo está estritamente ligado à maneira como lidamos com nossas emoções ao decorrer da vida e como o fazemos no presente.

Todo sentimento é um movimento interno que acontece no corpo. Para que o movimento aconteça é necessário que exista energia, e uma das fontes da energia é provida do ar que respiramos.

Quando uma criança é reprimida por seus impulsos através de ordens das figuras de autoridade ela automaticamente corta sua respiração. Para ilustrar vou citar um exemplo entre as diversas maneiras que a inibição da respiração pode acontecer: imagine uma criança que escuta de sua mãe que chorar é feio, a nível inconsciente provem um medo enorme de perder o olhar e amor da mãe, e sendo a criança um ser totalmente dependente deste amor, ela engole o choro e corta os sentimentos, parando caminhos de energia através da diminuição da respiração. Ao passar do tempo este mecanismo se torna crônico e a respiração curta e superficial.

O individuo adulto é acostumado por uma respiração superficial a não sentir com intensidade. Assim a vida passa, com pouco sabor e sentido, pois o corpo não possui energia o suficiente para sentir e vibrar de alegria, se contenta com pouco sem ter muita consciência disso.

Viva com intensidade, comece a respirar, não apenas para sobreviver, mas para viver e sentir o gosto da vida.

Carolina Papini.
Psicóloga e Analista Bioenergética.
www.carolinapapini.com.br

Clique aqui e veja a matéria original.